top of page

SEAPAC realizou oficina de planejamento institucional do triênio 2022-2025

Em quase três décadas de atuação, o SEAPAC segue sonhando e construindo junto com o povo potiguar, por melhores condições para agricultura familiar e na defesa dos direitos sociais.


Oficina de Planejamento Institucional do SEAPAC. (Foto: Thiago Fagundes/SEAPAC)

Caio Barbosa | Assessoria de Comunicação SEAPAC | NATAL (RN)


“Sonhemos juntos, porque foram precisamente sonhos de liberdade, igualdade, justiça e dignidade, os sonhos de fraternidade que melhoraram o mundo” disse o Papa Francisco em sua “Carta aos Movimentos Sociais''. É com esse sentimento de solidariedade que o Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos e Comunitários (SEAPAC) inicia sua caminhada de trabalho para um novo triênio.


Os colaboradores do SEAPAC estiveram reunidos na sede da organização em Natal, para realizar a “I Oficina de Planejamento Institucional”, um momento de partilha entre as equipes que trabalham nos núcleos do Alto Oeste, Trairi e Seridó. A oficina de planejamento começou com a leitura da Carta do Papa Francisco, e logo depois foi apresentada a linha do tempo do SEAPAC - que desde 1993 (fundação) até este ano de 2022 vem construindo estratégias e ações de apoio às comunidades do Rio Grande do Norte.


(FOTO: Caio Barbosa/SEAPAC)

Com objetivo de alinhar o planejamento do novo triênio de atuação, apontando as ações e projetos que serão desenvolvidos, a equipe teve um momento de reflexão sobre os avanços, dificuldades e expectativas ao longo dos seus 29 anos de trabalhos realizados no estado. Na parte da manhã, Francisco Teixeira, coordenador estadual e a engenheira agrônoma, Marilene Moura, estiveram apresentando a linha do tempo e os princípios de atuação que consolidaram o SEAPAC como referência no apoio às comunidades e projetos comunitários locais.


Na parte da tarde, Verônica de Barros, secretária executiva, ajudou na apresentação dos objetivos e metas dos atuais projetos em desenvolvimento. A oficina também contou com as contribuições de Jânio Brasil, gerente de finanças e controle, que exemplificou a importância da parte de transparência financeira e relatórios de campo do SEAPAC.


Essa atividade também foi um espaço de apresentação dos novos integrantes da organização; Para Amanda Cavalcanti, assistente social, que inicia seus trabalhos no SEAPAC a oficina foi “um momento muito rico e importante para conhecer o SEAPAC e toda equipe de trabalho, e também entender como contribuir diretamente para alcançar as novas metas e objetivos dos projetos em desenvolvimento”.


Durante a oficina, os colaboradores dos núcleos do SEAPAC tiveram a oportunidade de apresentar um pouco da conjuntura local, e como estão os processos de trabalho em cada região. Damião Medeiros dos núcleos do Trairi e Seridó, falou sobre o projeto de cadastramento das novas famílias e também sobre a continuidade do projeto de implantação das cisternas para o armazenamento de água. Thiago Fagundes, técnico de agroecologia, apresentou os trabalhos desenvolvidos no Alto Oeste, como as ações do projeto “Água semente da vida” que trabalha com o tratamento e reuso de águas cinzas e a implementação dos quintais produtivos agroecológicos.


(FOTO: Caio Barbosa/SEAPAC)

Como disse o Papa Francisco ao final da sua carta aos Movimentos Sociais, “é tempo de agir e sonhar juntos”, e é com este sentimento de esperança e solidariedade que toda a equipe do SEAPAC seguirá construindo sua caminhada ao lado do povo potiguar: respeitando o meio ambiente, consolidando novos tecnologias sociais e construindo caminhos para defesa e manutenção dos direitos sociais.

38 visualizações0 comentário
bottom of page