PEC de Bolsonaro é o fim da Previdência rural para muitas famílias


Para Luiza Dulci, maior parte dos trabalhadores assalariados no campo ficará sem aposentadoria se a reforma for aprovada (Foto: Agência Brasil)

A economista e socióloga Luiza Dulci, conselheira da Fundação Perseu Abramo e doutoranda em Ciências Sociais, é autora do artigo "Fatos e desdobramentos da reforma da Previdência rural" e conversou com o Brasil de Fato sobre os principais impactos da proposta de reforma da Previdência do governo Jair Bolsonaro (PSL) no campo e na cidade. Em reação à proposta, milhões de brasileiros devem aderir à Greve Geral desta sexta-feira (14). Segundo Dulci, o conjunto de mudanças apresentadas pelo governo favorece o agronegócio e o capital financeiro. Confira os melhores momentos da entrevista realizada durante o Seminário Terra e Território: Diversidade e Lutas, que ocorreu na última semana, na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), em Guararema (SP).


Brasil de Fato: Qual o objetivo do seu artigo sobre as mudanças na Previdência rural?

Luiza Dulci: Eu quis trazer alguns elementos para pensar a reforma Previdência do governo Jair Bolsonaro, principalmente no que atinge os trabalhadores rurais. Comecei pelo modelo de Previdência criado na Constituição de 1988, que coloca a Previdência como parte da Seguridade Social, junto com a Assistência Social e a Saúde. É um modelo tripartite, com contribuição do Estado, dos trabalhadores e dos patrões, com responsabilidades compartilhada.

Entrevista completa: https://www.brasildefato.com.br/2019/06/11/pec-de-bolsonaro-e-o-fim-da-previdencia-rural-para-muitas-familias-diz-pesquisadora/

16 visualizações
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone SoundCloud

Contato

Telefone: (84) 3211-4491

E-mail: seapac.estadual@seapac.org.br

Endereço

Cep: 59065-290

Rua Trajano Murta, 3317 – Candelária, Natal-RN

Links Rápidos

©2018 por S.talk. Todos os direitos reservados SEAPAC-RN