Em nota, o Seapac lamenta a passagem do Mons. Ausônio Tércio de Araújo


O SEAPAC – Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários – como um dos Serviços à Caridade da Igreja Católica no Rio Grande do Norte, neste momento de luto pelo falecimento do Mons. Ausônio Tércio de Araújo, vítima da pandemia que já ceifou mais de 200 mil vidas de brasileiros, geradora de tantas incertezas, angústias e desinformação, renova com convicção sua crença de que “de nossa fé em Cristo e da caridade da Igreja nascem a solidariedade como atitude permanente de encontro, irmandade e serviço junto às populações do campo e da cidade, que vivem em situação de vulnerabilidade social”.


O céu está mais alegre pela Páscoa do grande Servidor da Igreja e da Sociedade seridoense e potiguar, o Padre Tércio, que muito fez pela Igreja do Seridó, como verdadeiro guardião da fé, arauto da Esperança e operário da Caridade da Igreja aos mais pobres. Foi incansável servidor da Educação em todos os níveis – fundamental, médio e superior - com a convicção de que somente através da educação plena é que se constrói uma sociedade livre, desenvolvida, solidária, justa e de paz.


De modo especial, queremos abraçar um dos diretores do Seapac, bispo diocesano de Caicó, Dom Antônio Carlos, através do qual nos solidarizamos com o clero, agentes de pastorais, fiéis leigos e leigas, homens e mulheres de boa vontade, renovando, assim, a nossa fé e esperança na Ressurreição dos mortos, porque: “Deus que ressuscitou o Senhor Jesus, também ressuscitará a todos nós, pelo seu poder” (ICor.6,14).revigorado na caridade, pela participação e comunhão com tantos irmãos que, como ele, também estão em convalescença das consequências para a saúde, provocadas por tão horrenda pandemia.


Clique no link abaixo para ler a nota completa:

SEAPAC - NOTA DE SOLIDARIEDADE - Pe Terc
.
Download • 224KB

2 visualizações0 comentário