Dia de partilha: quintais produtivos são beneficiados com essa atividade na região do Trairi


(Foto cedida).

Do dia 05 ao dia 16 de abril, o Núcleo do Seapac na região do Trairi, nas pessoas de Damião Santos e Gerson Silva, realizaram a atividade pedagógica chamada "Dia de partilha" com as famílias acompanhadas no município de Lajes Pintadas/RN. As atividades aconteceram nas Unidades Produtivas Familiares (UPFs) de Odinaldo Antero, na comunidade Catolé; Vitória Selma, na comunidade Timbaúba; Raimundo Pereira & Maria Luiza Flor, na comunidade Serra Verde; Adriana Luciano & João Maria, na comunidade Bom Destino; Ozangela Antero & Francisco Bernardo, na comunidade Catolé e Francisca Borges, na comunidade Serra Verde.


(Foto cedida).

"Nós realizamos práticas fitoprotetoras, que tem como objetivo harmonizar o agroecossistema, todos os microorganimos, vegetais ou animais, junto à presença do ser humano nesse ambiente", explica Damião Santos. Uma dessas práticas, é o preparo para cultivo de Microrganismo Eficiente (ME), capturados nos agroecossistemas das UPFs, por meio de iscas feitas com arroz branco (fonte de carboidrato), deixado há um mês com as famílias, as quais foram colocadas em locais bastante arborizados, com presença de mata nativa, para capturar a maior diversidade de microrganismos nativos. O ME, após reação fermentativa, pode ser pulverizado em plantas, solo, inoculação de sementes, descontaminação de lagoas, limpeza de casa, etc.


Outra atividade, foi a produção de polpas e geleias, pouco realizada pelas famílias, apesar da facilidade e benefícios da prática. As famílias levaram frutas de umbu e amora para a realização das atividades e dialogaram, junto aos técnicos, sobre a importância das boas práticas de manipulação de alimentos. Toda essa prática pedagógica tem como finalidade estimular o aproveitamento das frutas disponíveis nos quintais produtivos das famílias, agregando valor e diversificando do cardápio das famílias.



"Que todo esse conjunto de informações que nós estamos dialogando com elas (famílias), possa proporcionar um quintal produtivo sustentável, utilizando seus próprios recursos para sua segurança e soberania alimentar", afirma Damião. A prática pedagógica aconteceu no âmbito do projeto A Arte de Conviver no Semiárido Potiguar, que beneficia cerca de 70 famílias na região do Trairi.

18 visualizações0 comentário