top of page

Cisternas no Semiárido: SEAPAC promove curso de capacitação em manejo da água para famílias rurais de Caicó (RN)

Com o retorno do Programa 1 Milhão de Cisternas da ASA as famílias campesinas de Caicó serão beneficiadas com novas cisterna de primeira água (água para beber e cozinhar). Mais de 30 comunidades rurais serão atendidas pelo programa na região.


Abertura do curso "Manejo Sustentável da Água" em Caicó. (FOTO: Núcleo de Comunicação do SEAPAC)

Caio Barbosa | Assessoria de Comunicação - SEAPAC Caicó | Rio Grande do Norte


O Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários (SEAPAC) promoveu o curso "Manejo Sustentável da Água", nos dias 21 e 22 de março, no Centro Pastoral Dom Wagner, em Caicó. Com a participação de quase 90 famílias oriundas da agricultura familiar e de 30 comunidades rurais da região de Caicó, a atividade destacou a importância dos programas de cisternas no Brasil, criados pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA). Esses programas visam garantir o acesso à água potável em uma região marcada pela escassez hídrica e pelas condições climáticas adversas.


A região semiárida, caracterizada por chuvas irregulares e períodos prolongados de estiagem, apresenta desafios significativos para as famílias que dependem da agricultura de subsistência. Nesse contexto, projetos como o Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC), idealizado pela ASA há 25 anos, desempenham um papel crucial na promoção da convivência das famílias com o Semiárido. As cisternas para primeira água representam uma solução eficaz para o armazenamento e aproveitamento da água da chuva, garantindo o abastecimento doméstico durante os períodos de seca e contribuindo para a segurança hídrica das comunidades e das famílias campesinas.

Apresentação dos programas da ASA durante o curso. (FOTO: Núcleo de Comunicação do SEAPAC)

As cisternas para primeira água não apenas garantem o acesso à água potável, mas também promovem a conscientização sobre a importância e os cuidados com a água. Ao armazenar a água da chuva de forma segura e sustentável, essas tecnologias contribuem para a redução do desperdício e a preservação dos recursos hídricos, fortalecendo a resiliência das comunidades frente aos desafios impostos pelo clima.


Durante o curso, os participantes foram introduzidos à metodologia exclusiva desenvolvida pela equipe técnica do SEAPAC, que abordou temas essenciais, desde a apresentação do SEAPAC e da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) até as características únicas do Semiárido e da Caatinga. Um ambiente propício para a troca de conhecimentos e fortalecimento dos laços comunitários.

Entrega dos 10 mandamentos da cisterna. (FOTO: Núcleo de Comunicação do SEAPAC)

A importância das cisternas para o armazenamento da primeira água foi enfatizada durante o curso, como uma verdadeira revolução no Semiárido ao garantir o acesso à água potável, um direito humano fundamental. No primeiro dia de curso, houve um momento importante no qual foi enfatizado o retorno do Programa da ASA após seis anos de paralisação dos recursos, esse retorno é motivo de esperança para as comunidades rurais do Semiárido Potiguar, que aguardam ansiosas a implementação de mais de 2 mil tecnologias de primeira e segunda água, incluindo cisternas escolares.


No segundo dia do curso, o SEAPAC iniciou as atividades com uma celebração ao Dia Mundial da Água, próxima à cisterna central da Diocese de Caicó. Neste evento, as famílias foram agraciadas com a doação de mais de 120 mudas nativas da Caatinga, doadas pelo agricultor e professor, o Dr. Josimar Medeiros, um gesto simbólico que reforça o compromisso com a preservação ambiental e o respeito à natureza.

Doação de mudas nativas da Caatinga durante o dia mundial da água para os participantes do curso. (FOTO: Núcleo de Comunicação do SEAPAC)

O final do curso "Manejo Sustentável da Água" aconteceu no auditório do centro pastoral no qual foi entregue aos participantes um certificado de participação no curso, bem como informada as últimas orientações antes do início da construção das cisternas. Após o curso, agora serão iniciadas as obras de construção da cisterna com previsão de conclusão de todas ainda neste mês de abril. Cada família beneficiada com a cisterna de primeira água, também irá receber um filtro de barro de 8 Litros, uma cesta básica e 8 mil litros da água (metade da capacidade de armazenamento).


O SEAPAC, comprometido com o bem-estar das comunidades, irá contribuir significativamente para esse avanço do direito à água e da segurança hídrica de cada família campesina, a instituição será responsável pela construção de 500 cisternas na região do Trairi e Seridó Potiguar. Com essa ação, o SEAPAC ultrapassará a marca de 19 mil cisternas de primeira água implementadas em todo o Semiárido Potiguar, reafirmando seu compromisso com a Soberania Hídrica e o desenvolvimento sustentável da região.


FOTOS DA ENTREGA DOS CERTIFICADOS:



108 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page