BH e Região Metropolitana podem ficar sem água


Desde o rompimento da barragem em Brumadinho, no dia 25/01, o abastecimento local está interrompido, já que o rio foi atingido pela lama / Lu Sudré

Integrantes da CPI das Águas e Barragens da Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte realizaram, nesta terça-feira (26), uma visita técnica ao ponto de captação de água da Copasa no Rio Paraopeba. Desde o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, no dia 25 de janeiro, o abastecimento no local está interrompido, já que o rio foi atingido pelos rejeitos da lama.


A captação é responsável pelo abastecimento de água de quase 30% da capital mineira e 51% da região metropolitana. Após dois meses de interrupção, a situação do sistema de abastecimento da RMBH é grave. A quantidade de água nos reservatórios só é suficiente para o abastecimento durante os próximos 18 meses.


A estrutura de captação de água da Copasa foi construída em 2015 para sanar a crise hídrica pela qual passava a capital mineira. A obra custou aos cofres públicos R$ 128 milhões e extraía cerca de 5 mil litros de água por segundo. O volume captado era encaminhado ao Sistema Paraopeba, responsável pelo abastecimento de água para mais de dois milhões de pessoas em BH e na região metropolitana.

www.brasildefato.com.br

0 visualização
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone SoundCloud

Contato

Telefone: (84) 3211-4491

E-mail: seapac.estadual@seapac.org.br

Endereço

Cep: 59065-290

Rua Trajano Murta, 3317 – Candelária, Natal-RN

Links Rápidos

©2018 por S.talk. Todos os direitos reservados SEAPAC-RN