top of page

Banco do Nordeste visita tecnologias sociais implementadas pelo Seapac no Trairi

Atualizado: 20 de mai. de 2023

Superintendente e agentes de desenvolvimento territorial do BNB no Rio Grande do Norte tiveram a oportunidade de visitar as tecnologias sociais implementadas nas comunidades rurais de Lajes Pintadas (RN).


Intercâmbio rural promovido pelo Seapac para apresentar as tecnologias sociais no Trairi. (FOTO: SEAPAC)

CAIO BARBOSA | ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO - SEAPAC

Natal | Rio Grande do Norte


O Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos e Comunitários - SEAPAC promoveu uma sexta-feira bem diferente aos agentes do Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste, em conjunto com as famílias acompanhadas na zona rural de Lajes Pintadas, o Seapac apresentou algumas ações desenvolvidas no território, como a implantação do sistema de saneamento fértil, os biodigestores, além das práticas e saberes campesinos que são utilizados nos projetos de convivência com semiárido fomentado pela instituição.


Durante o intercâmbio os participantes tiveram oportunidade de conhecer in loco as tecnologias sociais que contribuem no dia a dia dos agricultores e agricultoras da região. Uma das ações do Seapac na região é a construção das cisternas de P1MC e P1+2 que são programas de mobilização e desenvolvimento local, no qual garante às famílias rurais o acesso à primeira e à segunda água. A primeira água visa atender a uma necessidade básica da população que vive no campo: água de beber. Aquela água que será usada no consumo humano, para cozinhar, fazer o café e saciar a sede. Já a segunda água representa a ampliação do estoque de água das famílias, é a água para cultivar e manter a vida das plantas e dos animais; essa água ajuda na ampliação dos quintais produtivos.


(FOTO: SEAPAC)

Estima-se que o Nordeste abriga mais de 70 mil açudes, que acumulam 37 bilhões de m³ de água. Todo esse volume de água está concentrado em propriedades particulares e não é compartilhado com a população do Semiárido. Por isso é fundamental os projetos do P1MC e P1+2 desenvolvidos pela Articulação do Semiárido Brasileiro - ASA Brasil e fomentado no Trairi pelo Seapac, pois as cisternas ajudam as famílias campesinas terem uma melhor convivência com o Semiárido. O Seapac já implementou quase 600 cisternas somente no município de Lajes Pintadas, garantido o direito e o acesso à água para as comunidades rurais.


Outra tecnologia social que foi apresentada aos participantes do intercâmbio, foram os biodigestores, o Seapac construiu recentemente 25 unidades nas comunidades rurais da região. O biodigestor é uma tecnologia social de baixo custo que possibilita o reaproveitamento de detritos e dejetos proveniente do território familiar, que possam gerar o biogás (gás produzido a partir da decomposição da matéria orgânica - resíduos orgânicos - por bactérias), esse gás pode ser utilizado para alimentar o fogão das casas. Além disso, também é produzido o biofertilizante, que serve no dia a dia da produção da agricultura familiar.


(FOTO: SEAPAC)

Durante as visitas realizadas no intercâmbio, foi demonstrado também o saneamento fértil, resultado da implementação da tecnologia social de reuso de águas. Essa tecnologia faz o tratamento do esgoto doméstico visando o reuso do mesmo na agricultura familiar. Os resíduos provenientes das águas utilizadas no dia a dia da família, que saem das pias, chuveiros e, inclusive, das fossas recebem um tratamento específico que possibilita o reuso dessas águas nas áreas produtivas. Além disso, essas águas ganham características “fértil”, sendo um auxílio para as agricultoras e agricultores familiares que acabam produzindo um biofertilizante no próprio território, que ajuda na redução dos custos do plantio e amplia a produção.


A atividade realizada em Lajes Pintadas contou com a participação de aproximadamente 50 pessoas entre elas o superintendente do Banco Nordeste e todos os agentes do Prodeter no estado, além de técnicos da Emater, algumas secretarias de agricultura e agricultores da região do Trairi. Após a visita aos quintais produtivos que estão instaladas as tecnologias sociais, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer o projeto “Recicla” - que faz a coleta seletiva do lixo - desenvolvido pelo Conselho Comunitário São Francisco na comunidade da Serra Verde.


(FOTO: SEAPAC)

O intercâmbio promovido pelo Seapac é resultado positivo de suas ações para as adaptações de mudanças climáticas no semiárido. Em 30 anos de ações e trabalhos desenvolvidos no estado, o Seapac já implementou mais de 20 mil tecnologias sociais, impactando diretamente quase 80 mil pessoas em busca de uma melhor expectativa de vida e integração na convivência com o semiárido potiguar.


53 visualizações0 comentário

ความคิดเห็น


bottom of page