“Agronegócio e desonerações causam rombo na Previdência”


Plínio Sarti aponta que para equilibrar contas não é necessário mexer na aposentadoria do trabalhador / Marcelo Cruz

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 6/2019, que altera as regras de pagamento de aposentadorias e benefícios aos trabalhadores brasileiros, é uma a principal pauta do governo Bolsonaro (PSL). No último dia 22, milhares de brasileiros foram às ruas, no chamado de Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência, e protestaram contra as propostas do capitão reformado e sua equipe econômica.


Convocada por dez centrais sindicais, a manifestação foi a primeira resposta massiva da população à PEC de Bolsonaro. Para entender por que os sindicatos rechaçam a proposta do governo, a equipe do Brasil de Fato fez uma série de conversas com dirigentes ligados ao mundo do trabalho. O entrevistado desta terça-feira (26) é Plínio Sarti, vice-presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados da Força Sindical. Sarti aponta o agronegócio como um dos setores empresariais que poderia "pagar a conta" do déficit, sem prejudicar os trabalhadores brasileiros. Além disso, o dirigente explica que diminuir a renda de aposentados pode influenciar diretamente a economia de pequenas cidades.

Matéria completa: https://www.brasildefato.com.br/2019/03/27/agronegocio-e-desoneracoes-causam-rombo-na-previdencia-aponta-sindicalista/

0 visualização
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone SoundCloud

Contato

Telefone: (84) 3211-4491

E-mail: seapac.estadual@seapac.org.br

Endereço

Cep: 59065-290

Rua Trajano Murta, 3317 – Candelária, Natal-RN

Links Rápidos

©2018 por S.talk. Todos os direitos reservados SEAPAC-RN